Projeto de Introdução ao Jornalismo

O projeto consiste em um curso

de Introdução ao Jornalismo para

20 jovens de 12 a 16 anos matriculados regularmente na grade de atividades da ONG Interferência.

entrevista com psicóloga na íntegra

Qual a melhor forma de acolher uma vitima de bullyng?

Falando como psicóloga, acho muito importante ir pensando no ambiente da escola. Também, principalmente, é muito importante a gente criar um espaço na escola e no consultório de escuta. É isso que o psicólogo pode fazer. Acolher esse sofrimento, que é um sofrimento real, que acontece e muitas vezes, as pessoas que estão de fora minimizam, “ai, é bobeira, é brincadeira, não leva a serio”. Mas pra quem sofre realmente pode ser muito intenso. Éouvir essa criança, o sofrimento que ela esta passando e tentar também no ambiente escolar entender como se dão essas relações entre professores, entre alunos, entre as crianças. Entender porque que isso esta acontecendo. Porque é um tipo de violência e é muito sério, é muito triste que essa escola esteja vivendo isso dentro desse ambiente de violência. É importante dar voz a essas crianças, não só o que agrediu, mas também a que foi agredida. Por que será que ela faz isso? Por que será que ela tem necessidade disso? De expressar essa agressividade? Machucando o outro, seja física ou verbal. Entender esse sofrimento e fazer com esse ambiente da escola se torne o ambiente mais saudável possível. Porque a gente tá falando de escola, a gente tá falando de um ambiente de desenvolvimento humano, de potencialidade, de conhecimento, de socialização, de fazer amizades. Acredito que a escuta seja muito importante, trabalhar também a autoestima dessa criança, que pode ter ficado muito prejudicada por conta desse bullying. A gente pode ter prejuízo cognitivo, social, emocional. O psicólogo pode ajudar essa criança nesse sofrimento, escutando, entendo, acolhendo e fazendo com que ela se enxergue de outra maneira. Porque isso [o bullying] é o que as outras pessoas veem nela, mas o que ela vê nela mesma? Acredito que tenha muita coisa boa que a gente pode resgatar nessa criança.

Associação Educacional e Assistencial Interferência

Rua José de Brito, 91 - Jardim Lilah - São Paulo/SP  /  CEP: 05885-310

CNPJ 11.171.971/0001-10

(11) 5873-3578

criado com amor por Muller Silva