Associação Educacional e Assistencial Interferência

Rua José de Brito, 91 - Jardim Lilah - São Paulo/SP  /  CEP: 05885-310

CNPJ 11.171.971/0001-10

(11) 5873-3578

criado com amor por Muller Silva

Uma instituição que quer mudar a realidade

No Jardim Comercial, bairro pertencente ao Capão Redondo, extremo Sul da zona Sul

de São Paulo, residem 320.000 pessoas. Não havia biblioteca e nem educação não formal.

Sebastião, o primeiro dono da casa

Sebastião trabalhava na cozinha de um grande hotel e fazendo suas economias, comprou uma casa na Travessa Santiago. Reformou ela e com o passar dos anos, a pequena casa acabou sendo a mais bonita da rua. Lá ele sempre fazia churrasco para os amigos.

Sebastião infelizmente foi assassinado na casa, o preconceito por ser homossexual foi o motivo. O crime não foi exclarecido e a casa ficou fechada. Vendo tantas crianças na porta dos bares na quebrada onde viveu, o escritor Ferréz sempre teve vontade de mudar o jogo.

Realidade dos becos e vielas

As vielas e becos que contornam todo o bairro são cheias de crianças de todas as idades, que vivem em portas de bares aprendendo a jogar, a beber, e outras coisas que não deveriam estar aprendendo, se é que isso pode ser chamado de aprendizado.O local é extremamente raro, pois é um dos únicos que não tem ponto de tráfico, uma condição que os moradores sempre mantiveram como princípio, mas infelizmente é povoado de usuários, fato que não é diferente de outras periferias.

A mudança começa

Essa casa começou a ser usada todos os sábados para aulas de leitura com o escritor em volta de um grande tapete. A fama do espaço começou a se alastrar e logo o escritor teve que contratar uma professora em tempo integral.

O espaço chamado de Interferência, começou a abrir de segunda a sábado das 9h às 4h da tarde.

Já são 9 anos neste lindo dia a dia com a cultura, alguns amigos do escritor também chegaram para ajudar e hoje o espaço tem 4 salas. No Interferência, cada criança entra, estuda, pinta, sorri e depois ela mesma limpa para a próxima.

Assista a entrevista e conheça mais sobre o projeto
O fundador: Escritor Ferréz

"Quando alguém vem me agradecer por estar fazendo isso, eu sinceramente não entendo, pois sou eu que estou recebendo abraços e sorrisos todos os dias, e isso é o maior pagamento do mundo.Estou fazendo exatamente o que o bairro não me propiciou, pois imagino o ser humano melhor que eu podia ter sido se tivesse tantos livros e amigos a disposição.Somos um grão de areia num mar de coisas ruins, mas esse grão se multiplicou e está virando um lindo castelo, e graças a cada colaborador não é de areia."

ninguém é

ninguém sem

ninguém

Nossa Equipe

Nenhum projeto ganha força sozinho! Tudo precisa de gente, de pessoas que se empenhem
e doem o máximo de si em prol do próximo. Abaixo você cada um que faz parte da Interferência.

Ferréz

Elaine

Evanise

Muller

Tereza

Luíza

Janaína

Ana

Lourival

Rose